Wednesday, August 16, 2006

INTRODUÇÃO

A Internet é um novo meio de comunicação e uma fonte quase inesgotável de informação que permite o acesso a todos os que tenham a ligação indispensável para tal, em todo o planeta. É o mundo global, um passo para a sociedade da informação e comunicação. Os computadores que compõem a Internet podem estar localizados, por exemplo, em universidades, empresas, cooperativas, adiministrações , publicas e privadas , e nas próprias residências. Na africa , o número de pessoas e computadores ligados à Internet, esta em verdadeira acessão, pequenos comércios e grandes empresas, estão também aderindo a este meio substancialmente novo de provimento e acesso de serviços. O que era visto como uma novidade entre nos , tornou-se uma via de acesso directo ao mundo , sem consequência de graves imigrações , trafico ilícito ou outras formas de ilegalidade , como tem sido conhecida a nossa pátria mãe Africa .A Internet em africa tornou mais próximo a miragem Real do sonho africano em tornou do mundo .

DESENVOLVIMENTO

A Internet é uma gigantesca rede mundial de computadores, que inclui desde grandes computadores até micros do porte de um PC. Esses equipamentos são interligados através de linhas comuns de telefone, linhas de comunicação privadas, cabos submarinos, canais de satélite e diversos outros meios de telecomunicações. A Internet é uma rede de computadores com informação e comunicação, onde nos são colocados inúmeros desafios informativos que com o tempo vamos filtrando.A tecnologia e conceitos fundamentais utilizados pela Internet surgiram de projectos conduzidos ao longo dos anos 60 pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos. Esses projectos visavam o desenvolvimento de uma rede de computadores para comunicação entre os principais centros militares de comando e controle que pudesse sobreviver a um possível ataque nuclear . Dado o caráter descentralizado da Internet é muito difícil se conhecer exatamente o número de computadores conectados a ela e o número e perfil das pessoas que a utilizam. Pelas contas atuais, já são milhões de usuários conectados em todo o mundo. Segundo a revista americana Board-watch, uma das mais conceituadas publicações sobre o mundo on-line, essa cifra está hoje na casa dos 80 milhões. Como é sabido que em africa muitas vezes predominam conflitos tribais entre povos de uma mesma região , por simples parcela de , por ambição do poder por isso e por aquilo , curiosamente a Internet em africa é vista de forma diferente porque :

A Internet surpreendentemente não é controlada de forma central por nenhuma pessoa ou organização em africa .Só por isso ela é bem aceite . Não há, por exemplo, um presidente ou um escritório central da Internet no mundo. A organização do sistema é desenvolvida a partir dos administradores das redes que a compõe e dos próprios usuários. Essa organização pode parecer um pouco caótica à primeira vista mas tem funcionado extremamente bem até o presente momento, possibilitando o enorme crescimento da rede observado nos últimos anos. Estar ligado ou conectado à Internet, usualmente significa ter uma "conta" em um computador "servidor" que esteja conectado à Internet localizado em uma instituição (ou empresa) que seja provedora de serviços de acesso à Internet. Essa "conta" nesse computador ligado à Internet é usualmente acessada de um microcomputador através de um modem e de uma ligação telefônica comum. Ter essa conta implica em se ter um "endereço eletrônico" na Internet, que funciona de forma similar ao endereço postal.



A INTERNET EM ANFRICA


A Internet é tão somente a rede física que hoje liga os computadores pela africa e o mundo inteiro e os protocolos de comunicação que garantem que a informação vai do emissor ao receptor por um caminho disponível no momento... não necessariamente o melhor. Esta nova rede foi construída para ser redundante e para não ter um centro de comando e à medida que mais computadores se foram ligando à rede e criando ligações de forma anárquicas, mas sempre tentando proporcionar a si próprio os melhores contactos na rede, foi-se criando uma teia de ligações que não é possível desligar sem que estivessem de acordo em faze-lo uma enorme percentagem dos computadores do mundo ligados em rede. Mesmo assim a Internet em africa ainda sobreviveria em circuitos mais pequenos, eventualmente desligados entre si.O crescimento que a Internet teve em africa foi e continua a ser fabuloso. A sua natureza não controlada lançou a base para um novo tipo de sociedade e de disseminação da informação. Hoje, em Africa toda a informação, boa e má, está disponível na net à distância de um clique e é o saber tirar partido dessa infra-estrutura que está na base da nova estruturação da sociedade — a sociedade da informação.

O advento da Internet trouxe consigo possibilidades até então inusitadas para a criatividade humana, o acesso à informação e a comunicação global. Quando essas possibilidades foram de fato traduzidas em um acesso público e amplo à Internet? É difícil estabelecer uma data, mas alguns avanços fundamentais podem ser identificados, bem como seus principais responsáveis.
Embora o novo desenvolvimento tivesse sido comparado às highways (rodovias) norte-americanas, que na geração anterior tinham transformado o mundo dos transportes, ficou logo claro que a Internet seria mais do que uma ‘super-rodovia de informações’, podendo dar acesso a mais informações, em uma distribuição rica e funcional, organizada de maneira inteligente. É nisso que a Internet difere consideravelmente da biblioteca tradicional, o lugar em que as pessoas vão à procura de informações.A popularidade crescente da comunicação por meio do computador suscitou discussões sobre muitos aspectos fundamentais da interação social, incluindo questões de privacidade, comunidade, intercâmbio cultural, propriedade do conhecimento e controle de informações por parte do governo - todas elas relacionadas ao acesso público.


O ACESSO PÚBLICO

O acesso público inclui o acesso à tecnologia (computador, conexão, banda larga, etc.) e o acesso a todo o conteúdo armazenado na “maior rede artificial do mundo”, que é como a revista Newsweek chama a Internet. Dentre esses dois elementos, o segundo é hierarquicamente superior ao primeiro, uma vez que a tecnologia se subordina ao conteúdo (conhecimento) que pode comportar. Isso é semelhante a levar água a um vilarejo por meio de uma canalização, quando então é evidente que a água transportada é mais importante do que os canos. Tanto o acesso à tecnologia quanto o acesso ao conteúdo podem ser gratuitos ou pagos. O conteúdo pode ser em formato de texto, áudio, vídeo ou multimídia. A conexão pode se dar por meio de diversas tecnologias, que variam da conexão discada, que utiliza uma linha telefônica e um modem, a equipamentos como computadores de bolso e serviços de wi-fi (telefones inteligentes, consoles de jogos eletrônicos, etc.).

O público pode utilizar o acesso à Internet para enviar e receber mensagens eletrônicas, fazer parte de listas de servidores e de grupos de discussão, bem como para buscar informações. Os cientistas também a utilizam para a pesquisa colaborativa e as pessoas comuns para se comunicar com outras pessoas através de «bate-papos» ou de voz sobre IP (VoIP). Os usos mais recentes do acesso à Internet incluem o intercâmbio de dados por tecnologia P2P, o compartilhamento de músicas, a criação de diários pessoais (os chamados blogs) ou de diários pessoais em vídeo hospedados na Internet (os chamados videoblogs), o jornalismo-cidadão, o formato RSS de notícias vindas de diferentes fontes e o podcasting (rádio via Internet).

Fora de casa e do escritório, o público pode acessar a Internet de bibliotecas públicas e cibercafés e, de algum modo, de instituições de ensino e dos cada vez mais difundidos telecentros, assim como de saguões de hotéis e aeroportos equipados com o acesso wi-fi.
A vasta quantidade de informações que pode ser acessada por qualquer um, em qualquer lugar e a qualquer momento, sem custo algum, pode ser chamada de informação como um bem comum. O acesso público à Internet se baseia na idéia de que, mesmo nas economias de mercado dominadas pela geração de lucro, a propriedade comum e o controle dos recursos de informação podem ser eficazes


HÁ INÚMERAS BARREIRAS AO ACESSO
UNIVERSAL DA INTERNET EM AFRICA


Há inúmeras barreiras ao acesso universal. Enquanto na maior parte da América do Norte e da Europa ocidental, a Internet tem uma grande difusão e praticamente qualquer cidadão que queira acessá-la pode fazê-lo, em muitas das nações em desenvolvimento, particularmente na África sub-saariana, apenas um pequeno percentual da população pode ter esse acesso, ainda assim com a largura de banda extremamente baixa e o custo compondo uma fração substancial de sua renda mensal.Em comparação aos países desenvolvidos, o número de computadores, telefones, etc. por milhares de habitantes e a largura de banda na maior parte desses países são muito baixos, estando ainda distribuídos de forma irregular. É no sentido de superar essa ‘barreira digital’ que os países em desenvolvimento estão pleiteando a formação de um Fundo de Solidariedade Digital Em muitos países em desenvolvimento, esforços têm sido feitos no sentido de superar a barreira digital ou a falta de tecnologia por meio da instalação de telecentros de propriedade comunitária, os quais reúnem e fornecem as informações necessárias para a população local.

MAS MESMO ASSIM OBSERVA-SE INUMERAS VANTAGENS PRESTADOS PELOS SERVIÇOS DE EMPRESAS PUBLICAS E PRIVADAS PRESENTES NO CONTINENTE

Dentre elas Constam:


VANTAGENS DA INTERNET

A Internet oferece vantagens favor avies aos utilitários que a ela conectam , principalmente aos alunos no que respeita aos temas e assuntos académicos de interesse escolar , assim como a aquelas pessoas que precisam de investimento isto é se divertir conhecendo pessoas , países , e o mundo sem mesmo sair de casa .


DESVANTAGENS DA INTERNET

A Internet, também tem muitas desvantagens, aos utentes, porque só tem acesso a ela aquelas pessoas que têm possibilidades financeiras estáveis, a Internet é um baú de surpresas perigosas, para aquelas pessoas que são muitas vezes enganas quando fazem compras pela net , quando conhecem pessoas e marcam encontram as vezes muitos ficam decepcionados , e a ainda outras pessoas que perdem sua própria identidade quando confiam na Internet seus dados pessoais .


CONCLUSÃO

Hoje em dia, o computador em africa é praticamente indispensável na vida das pessoas, pois, além de reunir gerações, ele pode aproximar amigos, parentes, além de ser muito útil para a nossa vida.Segundo Pierre Lévy, no livro "Cibercultura", O computador não é mais um centro, e sim um nó, um terminal, um componente da rede universal calculante. Em certo sentido, há apenas um único computador, mas é impossível traçar seus limites, definir seu contorno. É um computador cujo centro está em toda parte e a circunferência em lugar algum, um computador hipertextual, disperso, vivo, fervilhante, inacabado: o ciberespaço em si. O computador evoluiu assim como a informática em sua capacidade de armazenamento de informações, que é cada vez maior, o que possibilita a todos um acesso cada vez maior a informação e a africa não é uma excepção. Isto significa que o computador agora representa apenas um ponto de um novo espaço, o ciberespaço. Essas informações contidas em computadores de todo mundo e presentes no ciberespaço, possibilitam aos usuários uma acesso à novos mundos, novas culturas, sem a locomoção física. Com todo este armazenamento de textos, imagens, dados, etc.Houve também uma grande mudança no comportamento empresarial, com uma forte redução de custo e uma descompartimentalização das mesmas. Antes o que era obstante agora é próximo, as máquinas, componentes do ciberespaço, com seus compartimentos de saída, optimizaram o tempo e os custos.



INDICE


1 – Introdução ---------------------------------------------------------------------------------

2 – Desenvolvimento --------------------------------------------------------------------------

3 – A Internet em africa -----------------------------------------------------------------------

4 – As inúmeras Barreiras do Acesso em Universal em africa -----------------------------------

- O acesso ao Publico --------------------------------------------------------------------------

5 – As vantagens e desvantagens --------------------------------------------------------------

6 – Conclusão -----------------------------------------------------------------------------

7 – Bibliografia ---------------------------------------------------------------------------------




Bibliografia

www.vecam.org/article - Community Memory

http://www.wikipedia.org/ / Historial do Surgimento da Internet

http://www.google.com.br/ / a Internet em africa

http://www.nexus.ao/ / As barreiras de Acesso Universal da Internet em Africa

0 Comments:

Post a Comment

<< Home